quarta-feira , 22/02/2017
Breaking News
Home / INSPIRAÇÃO / Anúncio / Cartaz / Anúncio para opcionais de segurança VW = que feio!

Anúncio para opcionais de segurança VW = que feio!

Esse anúncio publicado ontem no Jornal Bom Dia Jundiaí, é mais um desses anúncios que não consigo definir se é “criatividade” de mais ou inteligência de menos (de quem criou ou minha, por não achar “compreensível” – ou aceitável).

Olhem e me digam o que entendem (a qualidade não está muito boa, pois scaneei do jornal):

O que eu entendi é que estão dizendo que nós, mulheres, somos imbecis, sem noção, que não sabemos fazer nada, que precisamos de uma “ajudinha”… Isso em pleno 2012, onde temos mulheres ocupando todos os tipos de empregos (até os antes ditos “masculinos”), onde grande parte dos lares é a mulher que é a chefe da família e se encarrega de tudo, até de consertos domésticos (eu, por exemplo, faço de tudo, já instalei alarme e PABX).

Sério mesmo que o público alvo desse anúncio são as mulheres? Eles querem vender carro pra nós assim? É isso mesmo, ou exagerei e “vi coisas”?

Esse anúncio me lembrou um antigo, de 1969, da mesma VW (abaixo), que é citado no mercado como um dos anúncios mais machistas feitos até hoje. É, acho que a marca tenta se firmar em um “nicho” bem específico: os que não consideram a mulher qualificada…

About Silvia Zampar

Graduada em PMKT, pós em Ensino Superior, mestre em Comunicação Midiática, atua como publicitária há 17 anos em sua agência de propaganda em Jundiaí e leciona para cursos de Comunicação Digital / Publicidade. Mantém os blogs: este (o TuDiBão) e o Livro-Objeto. Twitter: @SilviaZampar. Confira a apresentação completa dela.

Check Also

Dia do Motorista

E hoje, Dia do Motorista, publicamos um anúncio simples e gracioso que encontramos, que utiliza …

Silvio Santos assiste Breaking Bad… e aumenta a audiência

É, tudo que ele toca vira outro, e o que sai de sua boca também …

20 comments

  1. Eu entendi que ela é "perigosa" por estar fazendo algo não muito inteligente em enfiar uma faca dentro de uma torradeira, não que ela é perigosa por ser mulher… mas eu teria que ver os outros anúncios da campanha pra tirar alguma conclusão melhor…

    Enfim, não vi machismo aí

    • Se não é machista, porque não tem um homem fazendo uma bobagem dessas e falando “Ele é perigoso”?
      Seria porque, na concepção de quem criou, claro, a mulher faz essas bobagens?
      Ah, e não é correto fazer análise de nenhuma peça criativa a partir de ver todas as que fazem parte da campanha (se é que tem), pois o leitor não vê todas, ele vê a que foi publicada e está em sua mão.

      • …mas eu teria que ver os outros anúncios da campanha pra tirar alguma conclusão melhor… ²
        nenhuma campanha vem com um anuncio só…

        • A campanha não foi publicada com várias peças, o que o leitor vê é o que você está vendo (não foi publicado mais nada no mesmo jornal).
          Então a impressão e análise que o leitor fará da mensagem é a partir dessa imagem.
          Ou algum criativo tem a "ilusão" que o leitor vai procurar toda a campanha pra concluir algo?

          • Mesmo sendo só essa peça, como eu disse no primeiro comentário, eu entendi que ela é citada pela atitude estúpida e não por ser mulher. Ainda se por acaso a agência fez o anúncio pensando em "mulher no volante, perigo constante", acho que não chegaram nesse nível, realmente não vi nada ofensivo na peça.

            Já o exemplo do Fusca não tem como discordar de ti(!!!)

          • Não fala mal de mulher, nem que ela é burra ou dirige mal pq é mulher. É uma motorista que vc pode encontrar por ai. É o mesmo caso do “ 100% branco “. O preconceito está na cabeça de quem lê.

  2. Inclusive, as estatísticas revelam que são os homens que estão mais envolvidos nos acidentes de carro. E não as mulheres. Talvez o criador estivesse tentando trabalhar com o fato, de que eh verdade que as mulheres tem menos habilidades com consertos domésticos (o que já é meio machista ou sexista) do que os homens, mas esse insight não serve pra área de segurança de autos. No final ficou machista e desenformado.

    • Bem, no mínimo faltou pesquisa pra eles, não é mesmo?

      • Este caso me parece muito com o do Azeite Gallo postado dias atrás aqui no blog, acho que você sentiu o que muitas pessoas sentia quando lia aquela propaganda.

      • faltou sim. Essa coisa de que as coisas estão na cabeça de quem vê é verdade. Mas também não é a deixa pra gente fazer o que quer… o criador deve considerar o que as pessoas vão pensar até porque o mais umportante é o que o público pensa não é? ou então isso não é publicidade! Uma boa frase que meu chefe vive me dizendo (geralmente quando reprova o que eu faço =/) é a segunte: "Comunicação não é o que a gente fala é o que o outro entende"

  3. Só um homem pra não ver machismo nessa propaganda. Essa é típica dos anos 1950. Vamos já reclamar no Conar, é um absurdo!
    Vamos fazer um teste simples, descreva em uma frase o que é a cena e porque deve-se tomar cuidado com a personagem citada caso ela esteja no trânsito, vamos lá, não é preciso pensar muito…

  4. O anúncio diz que um tipo de pessoa que faz uma estupidez dessas no dia-a-dia também pode fazer no trânsito. Por isso que é bom estar bem protegido. Acho que é isso.

  5. Olhando bem para a mulher do cartaz, me pareceu ser alguma personagem de um filme daqueles antigos de psicopatas, nesse caso acho que daria para passar a ideia de que 'a personagem' é perigosa e não 'a mulher', mas se fosse isso não caberia a torradeira né… Enfim, se o intuito não foi fazer uma peça machista, eles passaram longe do objetivo pois, realmente, não tem como ter outro entendimento sobre a mensagem.

  6. Entendo a ótica que o Leoviz quiz apresentar, mas não concordo. Também penso que muitas mulheres poderiam dirigir melhor, mas também conheço mulheres que dirigem muito bem. Há também os homens que são péssimos motoristas. Agora, uma marca arriscar falar mal das mulheres no volante em suas peças… Xiiii! Pega mal. Parece que esse anúncio é um daqueles que o cara empurra pro cliente só pra não perder a piada. Agora, se tivessem feito o contrário, colocando o homem como "ruim", penso que ficaria melhor. Pois iria exatamente contra esse esteriótipo. Claro, teria de ser uma ideia bem lapidada, pra uma data específica, ou produto específico. Sei lá. hehehe. Bom post!

    • Agora concordo plenamente contigo. O duro, de ir contra o estereótipo, era se fazer entender, mas que ai poderia ter graça e não ser preconceituoso, isso sim.
      Ah, e eu desafio qualquer a uma competição de baliza, por exemplo (humilho muita gente – hehehe)

  7. Gente quem fez o anuncio da faca na torradeira é uma mulher olhem a ficha do anúncio!!!!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: