24 de fevereiro de 2011

Silvia Zampar

Impressão Gráfica Offset

Esse semestre estou lecionando a disciplina de Produção Gráfica, uma área que eu gosto muito e sinto também ter grande afinidade. Vários dos assuntos que estou tratando em classe eu penso “Puxa, isso era interessante colocar no blog também…” – e é isso que estou fazendo hoje, começando com alguns vídeos que mostram um pouco de como funciona o processo gráfico, dentro da Gráfica.

Offset: é um sistema de impressão (existem outros que falarei em um post futuro) cuja principal característica é sua forma de impressão (que é a matriz que transfere a imagem a ser impressa ao papel) que não apresenta relevos (não é como um carimbo, p.ex.). Esse processo deriva da Litografia (um antigo sistema de impressão) e na Chapa de Impressão (matriz) os grafismos (áreas a serem impressas) aderem a gordura, portanto como a tinta offset é gordurosa, somente essas áreas retém a tinta, que são transferidas para a blanqueta (um rolo que irá transferir) e depois para o papel.

Ilustração extraída do DesignBlog

A matriz é gravada a partir do fotolito, uma espécie de filme com a imagem a ser impressa estampada, já divida nas cores de impressão (por, através de um processo químico. Atualmente já existe um método que elimina o fotolito, o CTP (Computer to Plate), sendo que a chapa é gerada diretamente a partir de um arquivo digital, inserido na máquina de CTP. Abaixo foto de fotolitos e também de chapas de impressão.

Existem dois métodos de impressão offset:

Offset Plana / Planografia: que trabalha com folhas de papel, sendo que a máquina tem um sistema de alimentação que insere as folhas, uma a uma, na máquina para passar pelo processo de impressão. Existem máquinas de 1 cor, 2, 4, 5, 6, 8 e 10 cores.

Trabalha com os mais diversos tipos de papéis, dos mais comuns (como offset, couchê) aos mais sofisticados, que são lançados diariamente. e desde papéis bem finos até alguns bem grossos (gramaturas a partir de 45g até 300g)

Indicado para os mais variados trabalhos: material diverso de papelaria, material promocional e de divulgação da empresa, embalagens (geralmente para quantidades menores), etiquetas adesivas, etc.

Offset Cilíndrica: que trabalha com bobinas de papel, sendo utilizado principalmente para a impressão de jornais, e a máquina faz todo o processo de imprimir com a folha “corrida”, inteira, e no final já faz corte, encarte e dobra das folhas de um jornal.

Existe limitação de papéis que trabalha, já que só pode trabalhar com os papéis que são oferecidos em bobinas e as gráficas só investem em papéis que têm saída para eles. Os que mais comumente são encontrados para impressão são: papel jornal, papel offset e LWC (um papel mais fino, tipo jornal, só que com um brilhinho). Geralmente nas gramaturas de 60g até 90g (não é necessáriomais do que isso para jornais).

Segue alguns filmes que demonstram algumas partes dos processos descritos nessa postagem:

1. Passo a passo de um processo gráfico: da gravação da chapa, à impressão com offset plana e acabamento

2. Passo a passo de um processo gráfico: só que agora a gravação da chapa é feita com CTP, sem fotolito

3. Impressão de Jornal: Impressão em offset rotativa do Jornal Folha de Londrina, formato standard, 2o. caderno com 4 páginas

17 "parpite"

1. Shannon publicado em 28 de fevereiro de 2011 às 9:45

Show Sil valeu eu conhecia pouco do processo gráfico bem legal, parabéns.

2. Silvia Zampar publicado em 28 de fevereiro de 2011 às 11:48

Bom saber mais, né? Valeu!

3. wanessa publicado em 28 de fevereiro de 2011 às 23:31

Nossa, eu tive esta matéria no 3º período e adorei, eu tive que fazer um trabalho onde visitei uma gráfica de grande porte, não sei se você conhece, a Estúdio Alfa, em fim descobri várias coisas legais, cada impressora magníficas, gigantescas, foi tudo muito legal, eu adorei.

4. Silvia Zampar publicado em 01 de março de 2011 às 12:34

Sim, pra conhecer o melhor mesmo é visitar. Isso vale pra todo tipo de serviços e fornecedores envolvidos em nossa área.
Eu sempre fui muito curiosa e pedia para o fornecedor: posso ir ai conhecer sua produção?
Estou tentando agendar visitas gráficas para meus alunos.

5. nelson de abreu publicado em 11 de março de 2011 às 13:00

trabalhei muito nesta area em alguns jornais revistas etc… tenho muita saudade mas estou velho não posso mais trabalhar gostaria que o mercado de trabalho apriencia e desse trabalho para os velhos não deixace a gente morrer sem voltar ao mercado ok

6. Silvia Zampar publicado em 12 de março de 2011 às 21:15

Entendo seu saudosimo, mas temos que nos acostumar com o "caminhar" da vida: primeiro vemos nossos filhos indo embora e cuidando de suas vidas, depois temos que nos acostumar com as novas fases, quando temos que dar lugar no mercado de trabalho para os que estão chegando, enfim, o mais importante é você encontrar algo em que possa se sentir útil.
Sugiro procurar algum trabalho ou ONG onde possa ensinar um pouco de tudo que aprendeu para os mais jovens e que precisam.

7. Roberto Marchesoni publicado em 28 de dezembro de 2011 às 11:06

Oi querida Amiga
Adorei a matéria sobre impressão gráfica.
Afinal sou apaixonado pelo que faço.

8. Silvia Zampar publicado em 29 de dezembro de 2011 às 18:16

Obrigada, meu querido. Bem, tenho que arquitetar contigo logo seu retorno aqui no blog, pois esse é o SEU assunto – rs
É a correria com meu tratamento, mas não me esqueci de você (nunca!)

9. carlos henrique publicado em 14 de dezembro de 2012 às 19:35

estou entrando agora no ramo para gerenciar uma grafica, excelente sua explanação, parabens

10. Anderson publicado em 23 de fevereiro de 2013 às 17:34

Opa seu Nelson, de que cidade o senhor é??
Me mande o seu cv para Anderson@tradeaovivo.com

11. Roberto publicado em 18 de abril de 2013 às 20:21

6. Qual o suporte mais adequado para o sistema de impressão Off set?

12. Silvia Zampar publicado em 21 de abril de 2013 às 7:57

Existem muitas possibilidades de suporte para a impressão off-set. Papéis das mais variadas aparências e espessura. Melhor verificar junto a um fornecedor o que estaria dentro do que você precisa.

13. ROberto Marchesoni publicado em 15 de julho de 2013 às 18:07

Querida Silvia
Hoje já esta praticamente extinto o fotolito, só usando CTP.
Trazendo maior agilidade no prazo de produção e facilitando o acerto de máquina.

14. Paulo maciel publicado em 11 de março de 2014 às 20:03

Cara muito bom os detalhes mas se possivel tem como vc fazer uma apostila explicando passo a passo como se faz as artes (fotolitos) pq to trabalhando com serigrafia e uso tela serigrafica e para gravar as arte nela preciso desses fotolitos que saem muito caro pra mandar fazer e queri eu mesmo fazer em casa. Vc poderia fazer isso explicando todos os processos e qual programa usar?

15. Silvia Zampar publicado em 11 de março de 2014 às 20:32

Não tenho condições nem tempo para fazer isso. Se você precisa disso, talvez seja bom ir atrás de algum curso.

16. Roberto publicado em 25 de agosto de 2014 às 18:24

é possível fazer em offset um leque de cores (igual de empresas de tintas, para o consumidor escolher a cor) que tem mais de 1000 opções de cores?

17. Silvia Zampar publicado em 29 de agosto de 2014 às 21:37

Possível é, só que você terá que fazer muitos testes (com prova de cor) para garantir que a amostra fique o mais próximo possível ao do produto.
E a tiragem teria que ser bem grande para compensar, senão ficará caríssimo, já que cada "página" (pode-se montar várias "cores") é um fotolito.
Eu tenho a impressão que existem empresas especializadas nesse tipo de leque de cores, talvez o processo deles seja diferente, vale você pesquisar mais.

Parpite você também