11 de maio de 2010

Silvia Zampar

“Vou estar falando” de Gerundismo: a praga atual

Você, com certeza já ouviu falar no tal do gerundismo, que é a grande praga do português atual, um uso totalmente desnecessário dos verbos, que virou mania. Confesso que, quando passamos a reconhecer o uso errôneo, é algo que fere os olhos (quando escrito) e o ouvido.

“estar lançando”, “estar parando” = gerundismo = aqui foi usado como brincadeira

Primeiramente entendam o que é o Gerúndio: é uma forma verbal que indica uma ação que está em andamento, algo que não está completo. Essa forma verbal sempre é formada pela partícula “ndo” unida ao verbo. Exemplos: Eu vou estar confirmando os dados. Você está sendo redirecionado. Portanto usar o gerúndio não é um erro, já que é uma conjugação normal do verbo, mas só deve ser utilizado unicamente quando a ação está acontecendo.

Vamos entender primeiramente qual é o erro. Observe a construção abaixo:

Perceba que foram utilizados dois verbos:

  • 1) no Infinitivo (mas às vezes ele pode estar no futuro também);
  • 2) no Gerúndio (esses verbos que terminam em “ndo”).

O erro: o uso desses dois verbos juntos, o que é totalmente desnecessário, pois a ação a realizar é algo rápido, que se faz instantaneamente, não será algo que se ficará fazendo, fazendo, fazendo, fazendo (o que o gerúndio indica). No português temos uma variedade grande de conjugações verbais, portanto dá para dizer essa mesma frase sem utilizar o incômodo gerúndio, como podemos ver abaixo:

Não se sabe exatamente como surgiu esse modismo de falar utilizando os dois verbos juntos, sabemos que as operadoras de telemarketing trataram de disseminar o problema para todas as pessoas: “vou estar transferindo sua ligação”, “vou estar providenciando” ou “vamos estar agendando uma visita”…

Alguns dizem que o problema talvez tenha surgido com a tradução do inglês “ao pé da letra”, onde se utilizam dois verbos (“I will be transfer“), sendo que isso começou a ser visto com frequência por aqui nos manuais de equipamentos eletrônicos que comprávamos. Bem, isso é uma suposição de onde surgiu, mas o certo é que é um erro extremamente democrático, que pegou do diretor de grandes empresas à copeira.

Vejam abaixo um exemplo extraído do Jornal Bom Dia Jundiaí:

Eu confesso, “cheguei a pensar” que o título havia sido feito propositalmente com o uso do gerundismo, já que o tema da matéria era telemarketing, entretanto se fosse uma “brincadeira”, isso deveria ter sido deixado claro aos leitores (com uma nota), pois um jornal torna-se exemplo de escrita para seus leitores. Lamentável…

Mas… agora que você já sabe, sabe também como corrigir, portanto, risque o uso dos gerúndios desnecessários:

 

Bem, se você notou, eu disse para evitar o uso dos gerúndios desnecessários. Então existe modo de usar corretamente? Claro, senão não existiria o gerúndio. Esse tempo verbal, como expliquei no começo desse post, serve para demostrar uma ação que estará acontecendo durante um determinado período, ou seja, algo que demora, por exemplo, um almoço, que dura no mínimo meia hora, uma viagem, etc.

Portanto a utilização do gerúndio nas frases abaixo está totalmente correta:

19 "parpite"

1. Riccardo Benetti publicado em 11 de maio de 2010 às 12:09

E nossa existe a tanto tempo este erro que muitas vezes me pego falando ou escrevendo assim, quando é escrevendo ainda é possível corrigir agora falando eu só penso: nossa que mancada.

Mas eu suponho que este tipo de erro tenha vindo da mania de querer falar bonito como vemos muito por aí na TV.

Afinal sempre queremos mostrar para o chefe ou pessoas a nossa volta que sabemos mais e qual a melhor forma quando não sabemos? é falando como está na Bíblia.

2. tudibao publicado em 11 de maio de 2010 às 13:39

Bem, os linguistas não têm certeza de como surgiu o erro, mas a mais provável suposição é que seja por causa das traduções mal feitas em manuais de eletrônicos, como conto no post. Tive um celular "chinezinho" que a pior coisa era optar pelo idioma "português": o botão "OK" estava traduzido como "pronto" e havia outros absurdos de tradução ao pé da letra. O melhor pra eu não "emburrecer" foi utilizar o coitadinho em inglês mesmo.

3. Tweets that mention “Estaremos falando” de Gerundismo: a “praga” do português -- Topsy.com publicado em 11 de maio de 2010 às 21:12

[...] This post was mentioned on Twitter by TuDiBão. TuDiBão said: No tira dúvidas de português de hj saiba mais sobre a praga do gerundismo: o que é, qdo usar ou não o gerúndio http://tudibao.com.br/?p=9528 [...]

4. Diego_Phellipe publicado em 12 de maio de 2010 às 14:37

Concordo com o Benetti , muitas vezes me pego utilizando o gerundismo tambem, é estranho, e concordo que as agencias de Telemarketing tenham grande responsabilidade ao espalhar este "modismo"…

5. tudibao publicado em 12 de maio de 2010 às 16:19

É que ficou parecendo chique, né?

6. J. Estela publicado em 13 de maio de 2010 às 12:12

Cara…. como eu odeio ouvir pessoas falando assim!
Será que este tipo de pessoa não sabe conjugar o verbo no futuro?

Isso pra mim já está relacionado ao "embromation".
"Vou estar fazendo" = Vou falhar com o prazo.

Afff…

7. J. Estela publicado em 13 de maio de 2010 às 12:17

Ahhhh…. outra coisa que está virando mania também é o "Não, mas….".
Isso também é irritante…. virou jargão começar qualquer resposta assim, mesmo que seja uma afirmativa o povo responde assim.
Eu vi a Calabresa falando assim no Furo MTV… mudei de canal.

8. tudibao publicado em 13 de maio de 2010 às 12:57

hahaha – O histórico mostra que você tem razão: falam bonito, pra depois fazer feio – rs

9. tudibao publicado em 13 de maio de 2010 às 12:59

Na verdade todo o tipo de vício de linguagem parece uma praga que pega: logo vemos um monte de gente falando assim…
Tem também aqueles que começam a frase com "então", ou o famoso "tipo assim" = terrível – hahahaha

10. Natália Almeida publicado em 01 de dezembro de 2010 às 21:00

Os linguistas não têm certeza de quando surgiu o erro??? Me apresente o linguista que disse isso…

11. Silvia Zampar publicado em 02 de dezembro de 2010 às 15:13

Ao fazer esse post eu fiz uma pesquisa em vários sites especializados em língua portuguesa, e portais conhecidos. Não sei mais onde peguei essa afirmação. Se você não ficou contente com a postagem aqui publicada, fique a vontade de pesquisar mais pela Internet e, encontrando coisa melhor, pode indicar-nos.

12. rosangela publicado em 14 de junho de 2012 às 20:44

e… temos que começar a falar bonito………

13. Silvia Zampar publicado em 14 de junho de 2012 às 21:07

Se todos não conseguem falar bonito (o que depende também de talento – rs), pelo menos, que falemos corretamente, não é mesmo?

14. silvia publicado em 07 de novembro de 2012 às 14:53

Por favor alguem pode me responder se a frase: "Estão sendo instalados os novos brinquedos no nosso parquinho" esta correta ou não? E pq?

15. Silvia Zampar publicado em 08 de novembro de 2012 às 9:14

Se os brinquedos estão em processo de instalação, está correto dizer que "estão sendo instalados" = é todo o momento que dura a instalação.
Agora se a frase diz respeito somente aos brinquedos que FORAM ou SERÃO instalados, deveria ser utilizado o tempo verbal indicado ao lado, no lugar do ESTÃO SENDO.
É como no caso do gerúndio: não é errado usar quando é uma ação contínua: "ESTAREI LIMPANDO a casa nesse horário" = de fato é uma ação que demora um período, diferente de "VOU ESTAR TRANSFERINDO a ligação", que é um erro, pois é uma ação rápida: VOU TRANSFERIR

16. winnicius publicado em 06 de maio de 2013 às 9:57

E esse tanto de "que" em suas escritas Silvia?

17. Silvia Zampar publicado em 07 de maio de 2013 às 17:27

Também tem vários artigos "a", "o", tem vários "e". Será que alguém consegue escrever um texto, ainda mais explicativo, sem o uso dos "que" como fiz?

18. LUCIANA ALVES DUARTE publicado em 06 de agosto de 2013 às 18:29

Preciso de ajuda para esta frase – Ao longo dos anos, diversos embates e lutas ideológicas "vão surgindo" e se espalhando pelo mundo.

19. Silvia Zampar publicado em 07 de agosto de 2013 às 9:35

Não há problema em sua frase.

Parpite você também